Para Inglês clique aqui:

 

Nos anos 80 e 90 ser ‘verde’ era uncool. Na altura em que chocolates e McDonalds estavam na moda, lembro-me de ser a outsider que levava tupperwares de ervilhas e cenoura para a escola como snack – escusado mencionar que se riam de mim. Mas não era uma santa e juntava-me à ‘gangue do mal’ na hora de gozar as sanduíches quase negras de pão pumpernickel recheadas de alface e germinados ‘vivas’ e nutritivas que os alunos Alemães levavam para as aulas. Éramos tão c-o-o-l… ou assim achávamos.

Avançando para 2017 o mundo começa a ver nascer novos hábitos alimentares. Bares de sumos e batidos parecem estar a florescer em todas as esquinas, ser vegan está mais na moda do que vestir Prada e Quinoa e Couve Kale são a regra do jogo. ‘Verde’ é o novo cool e mesmo os meus amigos mais resistentes bebem bebidas verdes como se as suas vidas dependessem disso… e até certo ponto, acredito que dependem 😉

Apesar de ainda não ser mãe, sempre senti uma profunda conecção com crianças. Tinha quase 10 anos quando o meu irmão Nuno nasceu e experienciei de forma directa em tenra idade o que significa cuidar de um recém-nascido. Dava-lhe banho, vestia-o e alimentava-o, brincava com ele, passeava-o, embalava-o. Foi a primeira experiência que tive do amor incondicional de que os adultos falam quando têm filhos.

Tendo agora 35 anos, a maioria dos meus amigos e familiares são pais e mães e tenho seguido de perto as suas preocupações, dificuldades, sonhos e ideais para proporcionarem aos filhos um crescimento verdadeiramente saudável. Tenho observado o quão difícil é por vezes convencerem os mais novos a comer brócolos ou espinafres. Nalgum ponto das suas curtas vidas a cor ‘verde’ passou a activar uma muralha da China de resistência e no segundo em que a vêem, cheiram ou dela ouvem falar, ‘piram-se’ para Marte o mais depressa que podem.

Tendo trabalhado na área de alimentação e estilo de vida consciente desde 2007, tenho tentado perceber por que é que no entanto, algumas crianças adoram os alimentos ‘dos adultos’ e se deliciam com talos de aipo e brócolos al dente, apesar dos seus amigos só quererem saber de Milka e Oreo. A verdade inconveniente? – AÇÚCAR. Assim que esta substância excitante passa pelas suas boquinhas, corrompe o paladar e torna-se praticamente impossível fazê-las comer o que quer que seja saudável, que sim, muitas vezes é…verde. Considerado cientificamente mais viciante que a heroína, o açúcar refinado arruína a nossa capacidade de apreciar outros sabores, especialmente o amargo e o azedo.

Ainda lembro o olhar da minha afilhada na sua primeira festa de anos…Não tendo ainda experimentado açúcar, enfiou, sem querer, a mão num bolo coberto de chocolate e ao leva-la à boca, entrou numa espécie transe eufórico – uns olhos que pareciam foguetes. Mas mesmo ao lado do paraíso está o inferno: o rush de açúcar vem abaixo e em minutos os nossos anjinhos transformam-se em diabretes gritantes e pontapeantes – irritados, aborrecidos, incontroláveis.

Mas agora que ‘verde’ está na moda, os miúdos verdes são os novos cool kids e os seus pais, os mais cool de sempre.  Dada a importância de darmos aos mais pequenos alimentos frescos, vivos e integrais, repletos de nutrientes e enzimas que assegurem um crescimento saudável, e mais importante ainda, boa energia e disposição, dedico o primeiro post para a One of Us a apontar caminhos para que as crianças não só bebam, como passem a devorar smoothies verdes.

Estas poções mágicas que mais parecem sobremesas são francamente fáceis – e até divertidas de fazer – depois de percebermos os básicos. São também a forma mais simples e rápida de fazer com que os nossos pequenos super-heróis consumam uma grande parte dos nutrientes essenciais. E não é preciso toda a bio-esfera ou tecnologia de ponta na cozinha 😉 Preparam-se em poucos minutos.

Somos responsáveis por dar aos mais novos as melhores ferramentas para que cresçam saudáveis e felizes. Deixemos que eles nos ensinem a voltar a ser como eles!

——————

 Manifesto de Green-Smoothies dos Novos Cool Kids – PARTE 1

(fiquem atentos à Parte 2 e vejam a 1ª receita abaixo)

1) AS CRIANÇAS COPIAM AQUILO QUE FAZEMOS, NÃO O QUE LHES DIZEMOS

(Não me lembro onde li isto, por isso, a quem escreveu de forma tão sucinta, muito obrigada!)

As crianças aprendem através de exemplos. Se não comer ou beber alimentos saudáveis e ‘verdes’ por que espera que os seus filhos o façam? Transforme a revolução ‘verde’ numa revolução familiar. Comece a beber os seus smoothies verdes e o mais provável é que os seus filhos queiram fazer parte da sua equipe. Para além disso, vai ainda agradecer-se a si próprio quando sentir uma energia e leveza como nunca!

2) DEIXE QUE OS MAIS PEQUENOS FAÇAM PARTE DO PROCESSO.

As crianças adoram sentir que são uma contribuição importante para a maioria das actividades. Leve-as às compras de ingredientes para smoothies, deixe-as ajudá-lo/a no processo de lavagem e preparação dos alimentos e faça questão que o/a ajudem a criar os smoothies. Melhor ainda, deixe-as fazê-los para si! Não só aumentará a probabilidade de quererem devorá-los, como vai descobrir que os melhores ajudantes estão debaixo do seu tecto. Em workshops que dei no passado, os smoothies mais deliciosos foram inventados pelas crianças – não pelos adultos. 😉

3) Green Smoothie 101 + SIMPLICIDADE

No caso de não fazer ideia do que seja um smoothie (batido) verde, aqui fica a resposta mais simples: FRUTA FRESCA + FOLHAS VERDES + ÁGUA (+ extras opcionais como sementes, superalimentos, oleaginosas…. – aguardem as próximas receitas 😉

No início, é mais simples, tanto para adultos como crianças, beber smoothies que contenham mais fruta que verdes e o mínimo possível de ingredientes (2-3). Com o hábito, irá notar que pode aumentar a quantidade de verdes e reduzir a fruta, especialmente a mais doce. Se de qualquer forma tiver vontade de experimentar combinações mais criativas, não deixe de o fazer.

Comece com um punhado de folhas verdes, 1-3 peças de fruta e água suficiente para atingir a consistência desejada (quanto mais água, mais líquido será o smoothie, mas ao mesmo tempo, menos forte o sabor).

Com crianças pequenas é importante testar um ingrediente de cada vez. Não só estão ainda a desenvolver o palato – o que leva tempo – como nos possibilita perceber se algum ingrediente específico causa alergias.

4) CONHEÇA OS SEUS ‘VERDES’ (PRINCIPIANTE / INTERMÉDIO / AVANÇADO)

TESTE & EXPERIMENTE

Geralmente defino os ‘verdes’ pelo nível de experiência de cada pessoa em alimentação saudável: principiante, intermédio ou avançado. Alface é um ingrediente excelente para principiantes, enquanto que erva de trigo é mais própria para os mais avançados. Se está a começar, experimente ‘verdes’ simples, tais como alface ou espinafre. Passado algum tempo, aventure-se a usar aipo, salsa, coentro ou couve kale.

5) ALTERNE OS ‘VERDES’ do ebook gratuito Uma Pitada de Diospiro (link abaixo)

Se beber sumos e batidos verdes todos os dias, não esqueça de ir alterando o tipo de folhas. Assegurará uma combinação boa e equilibrada de nutrientes e um detox ligeiro. Experimente! Varie! Se a sua receita de hoje contém salsa, experimente manjericão ou alface amanhã.

Para descobrir mais e receber o ebook de sumos e batidos verdes da diospiro clique em http://diospiro.com/ebookpt

6) COMPRE BIOLÓGICO E LOCAL

Os alimentos não biológicos são tóxicos para nós e para o meio ambiente. Por outro lado, alimentos provenientes de outras partes do globo não só poluem o planeta, como na maioria das vezes são inadequados para o nosso corpo e mente por vivermos num clima e ambiente diferentes. Todas as suas compras são um voto. Compre conscientemente. Compre biológico e local sempre que possível! O seu corpo e mente, os seus filhos e o planeta vão agradecer.

 7) USE COPOS E PALHINHAS DIVERTIDOS

Encontrar copos e palhinhas para os smoothies dos mais novos nunca foi tão fácil.

Felizmente existem agora também inúmeras opções ecológicas! O plástico é uma ameaça ao planeta e aos nossos amigos animais. Por favor não compre palhinhas ou copos de plástico, ainda que sejam convenientes e baratos. Em vez disso, escolha materiais como silicone, metal, vidro, papel ou melhor que isso, bambú. Procure no Google ou lojas habituais palhinhas para crianças ‘reutilizáveis’, ‘biodegradáveis’, ‘ecológicas’ e encontrará várias opções bem coloridas. Lembre-se que as crianças adoram beber nos seus copos favoritos, e o mais provável será devorarem os smoothies verdes num piscar de olhos.

 

NOTAS IMPORTANTES:

 

  • Muitos pais começam a dar smoothies verdes aos mais pequenos aos 5-8 meses de idade. Apesar de ser seguro, deve sempre confirmar esta questão com o seu pediatra.
  • Os smoothies verdes são extremamente nutritivos e podem por isso diminuir a fome habitual. Não devem no entanto substituir o leite materno ou fórmula infantil dos mais novos. Podem pelo contrário ser substituto dos pequenos almoços menos saudáveis de crianças a partir dos 3 anos. Mais uma vez, certifique-se com o seu pediatra.
  • Se os mais pequenos desenvolverem diarreia como reacção inicial aos verdes e à fibra, experimente adicionar uma banana à sua combinação.

 

POÇÃO MÁGICA de SUPER HERÓIS

Para: 2

Tempo de Preparação: 3-5’

Nível: Principiante-Intermédio

Ingredientes:

Ananás/Abacaxi – 220g (ou fatia grossa)

Abacate – ½ médio

Espinafre (ou a sua Alface favorita) – punhado

Água – 1-1.5 chávenas

opcional: Polén de Abelha* – 1-2 cs

Preparação:

Lembre-se de deixar que os seus filhos façam parte do processo sempre que possível 😉 Descasque e corte o ananás e o abacate em pedaços. Junte todos os ingredientes numa liquidificadora e triture bem (pode também usar uma varinha mágica, ainda que a consistência não fique tão suave – funciona perfeitamente). Sirva o smoothie no copo preferido dos seus super-heróis e de preferência beba com eles.

FACTOS ALIMENTARES – POLÉN de ABELHA

  • O polén é colhido das flores pelas abelhas e misturado com a sua saliva.
  • É uma potência nutricional – um dos super-alimentos mais completos no planeta e contém todos os amino-ácidos essenciais, bem como proteína.
  • O polén de abelha contém quercetina, um anti-oxidante natural poderoso que fortifica o sistema imunitário, promove a longevidade e a saúde cardio-vascular e…
  • Combate alergias, enquanto agente anti-histamínico.
  • Quando combinado com ananás que contém a enzima anti-inflamatória bromelina os seus benefícios são potenciados.
  • Certifique-se com o seu profissional de saúde se é ou se as suas crianças são alérgicas ao polén e de que tipo. Pode ser alérgico/a a um polén específico, mas não ter problemas com polén de outras regiões.
  • O polén de abelha NÃO é um alimento VEGAN, por ser fabricado pelas abelhas. Se consumir polén, certifique-se que o seu fornecedor trata bem as abelhas e colhe o polén de forma ética e sustentável. Conheça os seus fornecedores, conheça os seus alimentos. Compre de forma responsável.

 Agora adoraríamos saber de si! Costuma beber smoothies verdes? Dá estas poções mágicas aos seus pequenos heróis? Quais os seus favoritos? Partilhe as suas receitas – e as deles, bem como fotografias e ideias. Fique atento à parte 2 deste do Manifesto de Green Smoothies dos Novos Cool Kids no próximo post.

By Pipa @diospirofoods

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *